Publicidade

Notícias

Prefeitura de Fortaleza prepara ações de combate ao mosquito Aedes aegypti

Por: verdinha às 11:15 de 19/01/2018

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Foi apresentado pela Prefeitura de Fortaleza, na última quinta-feira (18), o Plano 2018 do Comitê Permanente Intersetorial de Enfrentamento às Arboviroses. O comitê foi criado em 2017 e é formado por órgãos e secretaria municipais, além de empresas privadas. De acordo com o planejamento, serão realizadas 18 ações com o objetivo de combater as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, principalmente, dengue, zika e chikungunya.

Ao longo de 2017, a prefeitura da capital cearense desenvolveu várias atividades e mobilizações com o intuito de prevenir as arboviroses causadas pelo mosquito, especialmente por meio da vigilância e do controle, monitoramento de imóveis e inspeção de localidades estratégicas para o desenvolvimento do vetor das doenças. Segundo o órgão, foram realizadas 82.819 visitas domiciliares especiais, ou mutirões, e 2.174.907 visitas domiciliares, com inspeção casa a casa em busca de larvas do mosquito.

Mesmo assim, a quantidade de casos registrados dessas arboviroses continua aumentando. A chikungunya, por exemplo, teve 56.788 ocorrências confirmadas em 2017, o que equivale a 80,6% do total de doenças confirmadas (70.487 casos), além de um aumento de 222,4% em relação a 2016 (17.590). Dengue e zika tiveram 37.333 e 1.454 notificações, respectivamente. Diante desse cenário, a prefeitura pretende reforçar as ações de combate ao mosquito. Um estudo está sendo desenvolvido com o objetivo de analisar os fatores de risco que estejam relacionados às formas de transmissão, componente neurológico, taxa de cronicidade, óbito e elevados índices de mortalidade.

Uma das metas prioritárias do Plano 2018 é a expansão das unidades de saúde primárias, para diminuir a superlotações de Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e hospitais públicos, por exemplo. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o objetivo é de construir outras seis unidades primárias, aumentando o número atual de 19 para 25. Ainda conforme a SMS, essas unidades servem para dar rapidez ao atendimento dos pacientes, uma vez que designam salas exclusivas para o tratamento das arboviroses, além de realizarem entrega de exames de forma rápida.

LEIA MAIS: Doses de vacina contra febre amarela esgotam nos postos de Fortaleza

Comentar

Identificação

Se estiver com pressa, conecte-se a uma dessas redes para preencher seu cadastro.


Comentários(0)