Publicidade

Notícias

Governo do Estado deve diminuir investimentos públicos para evitar crise, afirma secretário

Por: verdinha às 12:48 de 23/12/2015

Foto: José Leomar/Agência Diário

Foto: José Leomar/Agência Diário

O secretário da Fazenda do Ceará, Mauro Benevides Filho, esteve no Programa Paulo Oliveira, na manhã desta quarta-feira (23), em entrevista aos jornalistas Evandro Nogueira e Tom Barros. O secretário fez um panorama da situação econômica do Ceará em 2015 e apontou expectativas para o ano que vem. Para afastar o fantasma da crise, segundo Benevides Filho, o Estado deve cortar investimentos públicos.

O titular da pasta da Fazenda declarou que o Ceará está em melhor economicamente em relação a estados como Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Minas Gerais, análise já feita pelo governador Camilo Santana (PT). Segundo Mauro, o Estado previu as dificuldades que enfrentaria em 2015 e fez ajustes desde janeiro, com cortes que totalizaram cerca de R$ 400 milhões até setembro. Em situação contrária a vários outras localidades, o Ceará encerra 2015 sem dívidas.

Ouça a entrevista na íntegra:

Para manter essa estabilidade em 2016, o secretário afirma que a administração estadual deve otimizar despesas e diminuir aplicações públicas. Além disso, ele avalia que também é necessário definir a situação política do País. “Eu sou mais otimista do que boa parte da população brasileira. No momento em que for acabada a questão do impeachment [da presidenta Dilma Rousseff], haverá uma reversão das expectativas do setor privado, que vai retomar investimentos e fazer a economia crescer”, prevê.

O impeachment, inclusive, é uma medida considerada incabível pelo secretário, que garante não existirem motivos nem crimes cometidos pela presidenta do Brasil. Para ele, soluções como corte de ministérios demonstram tentativas da chefe de Estado de amenizar a problemática da crise no País.

A Previdência Social no Brasil também entrou em pauta durante a entrevista. Questionado sobre o funcionamento do sistema, Mauro Benevides Filho o classificou como “assunto a ser discutido com menor paixão”.

Comentar

Identificação

Se estiver com pressa, conecte-se a uma dessas redes para preencher seu cadastro.


Comentários(0)