Notícia

“Parto dos Anjos”: jornalista Melquíades Júnior relata a dor da perda de recém-nascidos em entrevista; ouça

Por: verdinha às 13:31 de 20/12/2014

Fotografias de: Alex Costa e Lucas de Menezes

Fotografias de: Alex Costa e Lucas de Menezes

“As dores do parto doem menos quando nasce um anjo porque a dor do parto, após dar à luz, é tão imensa que as contrações uterinas soariam cócegas”. O trecho faz parte da reportagem especial “Parto dos Anjos” escrita pelo jornalista do Diário do Nordeste Melquíades Júnior. O repórter foi o entrevistado do jornalista Evandro Nogueira deste sábado (20) no Programa Sábado Show.

Melquíades e sua equipe, ao pensar no tema, quiseram mostrar à sociedade a mortalidade infantil no seguimento do neonatal precoce. As mortes precoces, de acordo com o jornalista, são um problema de saúde pública, além de se transformar em outro: o luto eterno das famílias que não conseguem superar a morte dos recém-nascidos.

Para ele, o jornalismo investigativo traz o anseio de justiça e transparência para um problema grave que acontece atualmente. “O que nós fizemos nessas reportagens é tentar encontrar a clareza. O jornalismo investigativo é apenas um meio de chegar a esse fim da informação que possa gerar uma mudança. Eu tento fazer de uma forma para sentir aquelas mensagens que as pessoas estão me passando. Mas antes uma mensagem foi passada para mim, portanto um sentimento”, revela.

Ouça a entrevista na íntegra:

É necessário ter a última versão do Adobe Flash Player para a visualização desse player.

No caso da perda de um filho, as mães entrevistadas afirmaram que a dor da perda é maior que a dor do parto. “Elas me fizeram ter essa comparação. Quando elas distanciam o que é a dor do parto e o que é a dor da partida, ao ponto de se esquecerem o que foram as contrações, demonstram que existem aquelas contrações eternas da dor da ausência, do luto, de perder um filho”, relembra Melquíades.

“Graças a Deus é uma dor que não conheço e não quero conhecer”

Fotografias de: Alex Costa e Lucas de Menezes

Fotografias de: Alex Costa e Lucas de Menezes

Em relação às dificuldades da reportagem, Melquíades destaca que o desafio maior foi retratar de forma real e justa para o papel a dor sentida na realidade. “A maior dificuldade foi mais de interior, pessoal. São histórias de dor, são histórias de luto, da perda de um filho. Que graças a Deus é uma dor que não conheço e não quero conhecer. A dor não pode ser descrita, mas de que forma narrar a dor do outro de uma forma que quem vai ler possa refletir e entender que aquela dor tem que ser transformada, que aquilo ali é um problema de saúde pública que precisa ser mudado”.

Segundo o jornalista, o grande desafio foi tentar sentir um pouco dessa dor e “uma vez sentindo, conseguir transpor aquilo para o papel de uma forma real e justa”.

Notícia

Banco do Brasil divulga edital de seleção para cadastro de reserva no Ceará

Por: verdinha às 17:45 de 19/12/2014

Foto: Diário do Nordeste

Foto: Diário do Nordeste

Foi publicado o edital de abertura para seleção do Banco do Brasil voltado à formação de cadastro de reserva para o cargo de Escriturário, com responsabilidade técnico-administrativa da Fundação Cesgranrio.

O Ceará está entre os estados onde serão ofertadas as oportunidades. Os Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Sergipe, Mato Grosso, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima e Santa Catarina também estão incluídos.

Estão aptos a concorrer às vagas os candidatos que tiverem nível médio completo, maiores de 18 anos e com aptidão física e mental. As inscrições ocorrem de 22 de dezembro de 2014 a 19 de janeiro de 2015 através do site da Cesgranrio, o valor da taxa é de R$ 40.
Será aplicada avaliação de conhecimentos, eliminatória e classificatória; seguida por prova de redação eliminatória.

Os profissionais convocados terão remuneração inicial de R$ 2.227,26. O contrato é em regime celetista e as jornadas semanais são de 30h. Atendimento ao público e redação de correspondências em geral serão as atividades realizadas.

Os profissionais ainda têm possibilidade de ascensão profissional, participação nos lucros ou resultados, vale-transporte, auxílio creche, ajuda alimentação/ refeição, auxílio a filho com deficiência, plano odontológico, assistência médica e previdência privada.

A seleção tem vigência de um ano e pode ser estendia uma única vez, por igual período.

Notícia

Saiba as datas de vencimento dos boletos do IPVA 2015 no Ceará

Por: verdinha às 17:28 de 19/12/2014

Foto: Bruno Gomes/DIário do Nordeste

Foto: Bruno Gomes/DIário do Nordeste

A primeira parcela do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) 2015, no Ceará, vence no dia 13 de fevereiro e as seguintes no dia 13 de cada mês, até maio. Aqueles que pagarem à vista até o dia 30 de janeiro terão 5% de desconto no valor do imposto.

Já o preço terá uma redução média de 10,78% em relação a 2014 e as alíquotas permanecem as mesmas de 2013, variando de 1% a 2,5%, de acordo com o tipo de veículo; automóveis, por exemplo, têm alíquota de 2,5%. O pagamento pode ser feito em até 4 parcelas, desde que cada uma não seja inferior a R$ 50.

Os boletos começam a ser enviados pelos Correios em janeiro e aqueles que pegaram o papel pela internet nos anos anteriores não receberão os papéis em casa em 2015.

Para chegar aos valores constantes nas tabelas do IPVA para 2014, o Governo considerou a tabela divulgada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), que expressa os preços médios de mercado dos veículos, efetivamente praticados por Estado, e consulta ao Sindivel (Sindicato dos Revendedores de Veículos Automotores do Ceará).

Veja as datas do pagamento do IPVA 2014:

Parcela única (com desconto de 5%): Vencimento dia 30 de janeiro
Parcelado: 1ª Parcela – 13 de fevereiro
2ª Parcela – 13 de março
3ª Parcela – 13 de abril
4ª Parcela – 13 de maio

Alíquotas:
Automóveis, camionete e camioneta e utilitário – 2,5%
Ônibus, microonibus, caminhões/locadoras – 1%
Motocicleta, motoneta, ciclomotores e triciclos até 125 cilindradas (sem infração) – 1%
Motocicletas, motonetas, ciclomotores, triciclos acima de 125 cilindradas – 2%
Aeronaves – 1,5%
Embarcações e outros modelos – 2,5%