Entretenimento

Tirulipa leva o tempero do humor cearense para as telinhas do Brasil

Por: verdinha às 8:50 de 11/06/2013

Everson quer se livrar da imagem de humorista filho do Tiririca e trilhar o próprio caminho. Foto: Helene Santos

Everson quer se livrar da imagem de humorista filho do Tiririca e trilhar o próprio caminho. Foto: Helene Santos

Aos 9 anos de idade, quando voltou a ter contato com o pai famoso, Everson de Brito Silva, o Tirulipa, já sabia o que queria: “acontecer”. Dois anos depois, já fazia apresentações por Fortaleza, brincando de ser palhaço com o personagem Tiririquinha. Hoje, aos 28 anos e com contrato assinado com a rede Globo, Tirulipa comemora cada conquista, sabendo onde quer chegar.

Tiririca e a mãe de Everson se separaram quando ele tinha apenas 3 anos de idade. O pai saiu pelo Brasil se apresentando em um circo e só voltou a ver o filho seis anos mais tarde. Sem ressentimentos. “Meu pai era um super herói pra mim”, conta Everson, que trabalhou com Tiririca durante quase toda a adolescência. “Foi meu laboratório”, lembra orgulhoso.

“Já nasci com humor, com o dom. Está no sangue”, conta Everson, que chegou à televisão através da TV Diário, onde trabalhou durante 3 anos. “Foi uma escola pra mim. Me preparou para chegar à TV Record”. Na emissora do bispo Edir Macedo, Tirulipa encarou pela primeira vez a audiência nacional no programa Show do Tom, ao lado de Tiririca e Tom Cavalcante.

Em dezembro do ano passado, Everson deu um grande passo de realização profissional: assinou com a rede Globo para participar de um quadro fixo no programa Domingão do Faustão. “Tinha o sonho de entrar na Globo, de fazer parte do canal 10. Deus me deu essa oportunidade”, conta.

Ao lado do também humorista cearense Papudinho e mais quatro redatores do programa, Everson prepara o quadro, que também recebe dicas e conselhos do próprio Faustão. “A gente tem liberdade para criar, de sugerir personagens. A gente vai adaptando junto”, ressalta.

Gazela foi inspirada na personagem Gabriela, interpretada por Juliana Paes. Foto: Divulgação

Gazela foi inspirada na personagem Gabriela, interpretada por Juliana Paes. Foto: Divulgação

Entre as imitações de Everson, o destaque é Gazela, inspirada na personagem Gabriela, interpretada por Juliana Paes na minisérie global homônima. A paródia começou na TV Diário e ganhou o Brasil no Domingão do Faustão. “Vi que eu tinha um olhão, um bocão, me achava parecido com ela (Juliana Paes). Com uma peruca, ficaria ainda mais parecido”, brinca.

Trilhando o próprio caminho

Everson viu a vida mudar do dia para a noite com a visibilidade proporcionada pela maior emissora do País. “A Globo tem uma força imensa. Agora, tenho feito bastante shows, arrastando uma multidão pelo Brasil”, comemora.

­­­­­­Com a repercussão nacional e o sucesso das apresentações pelo Brasil, Everson parece mesmo querer se livrar da imagem de humorista filho do Tiririca. O primeiro passo foi a mudança do nome de seu show. “Filho de Peixe, Palhaço é”, que fazia clara referência a Tiririca, passou a se chamar “Tá gostando, tá? Tá querendo, tá?”. O nome artístico, Tirulipa, no entanto, continua firme e forte.

“Nunca esperei pelo meu pai. Sempre fui atrás do que queria”, ressalta Everson, que há quatro anos comanda o Circo do Tirulipa. É essa determinação que o faz encontrar um dia durante o fim de semana para estar presente nos espetáculos. Quando não está no Circo, está fazendo show em alguma parte do Brasil ou gravando mais uma participação no Domingão do Faustão.

Novos desafios

É necessário ter a última versão do Adobe Flash Player para a visualização desse player.

Com as conquistas, surgem novas responsabilidades. E Everson parece saber bem onde está pisando. A primeira preocupação é o fazer-se entender. “Você tem que trabalhar a questão do linguajar e dos trejeitos de uma forma que todo mundo entenda”. Sem perder, claro, a essência do tempero cearense, ou “essa mulecagem incrível que só nós (cearenses) temos e que deixa tudo mais fácil e agradável”, define.

O segredo? Amor. “Faça humor com amor porque se não fizer com amor, não dá retorno em nada”, garante. O palhaço, que desde criança, sabe acontecer, também sabe onde quer chegar: “minha próxima meta é ser o maior humorista do Brasil”.